Portal do aluno

Alunos da Facape aplicam conhecimentos da graduação empreendendo

Empreendedorismo, marketing, atendimento ao consumidor. Estes são alguns conceitos que Brenda Vieira, estudante de 22 anos que cursa o 5º período de Comércio Exterior na Facape, está aprendendo na prática ao vender seus docinhos na faculdade, hoje um negócio chamado “Doce Sertão”.

Brenda conta que tudo começou porque sua mãe estava desempregada e ela, apesar de ter distribuído vários currículos, não tinha conseguiu nenhuma oportunidade de emprego. “Então decidi vender doces, porque já tinha costume de fazer pros meus sobrinhos e todo mundo dizia que eu devia vender. Fiz um investimento inicial de R$ 80,00 e comecei”. Hoje, Brenda consegue aplicar conhecimentos do seu curso para impulsionar seu negócio e aprender conceitos novos enquanto vende seus docinhos.

Ela explica que já sabe o que quer pro seu futuro: empreender; e isto é algo que também estuda no Comércio Exterior e vem buscando se aperfeiçoar cada vez mais. “O que eu mais estou estudando são as formas de marketing, como eu vou abordar as pessoas na rua e como eu vou vender meu doce na rede social, porque as pessoas precisam ter um atrativo, não é só postar o doce e pronto. Tem que ter uma frase, tem que ter um gatilho mental, tenho que mexer com o psicológico da pessoa. Então é muito legal, porque eu não faço só doce, eu estudo outras coisas”, conta Brenda. E seus planos para seu negócio já estão em mente: montar Food Bikes, contratar pessoas para trabalhar com ela e, um dia, ter sua própria empresa de confeitaria.

Brenda não é a única apostando em empreender na faculdade para ajudar nas suas economias. Isaque Silva, estudante de 21 anos de Direito, também vem vendendo um produto ideal para o calor da região: dindin, ou geladinho, como muitos chamam. Tudo começou porque ele estava passando por algumas dificuldades financeiras e resolveu se utilizar do calor para tirar uma vantagem que pudesse o ajudar. Ele arriscou em um diferencial: o dindin gourmet e conta que o começo foi bem difícil. “O começo é sempre a parte mais difícil. Eu comecei com quase nenhuma venda, na verdade levando até alguns prejuízos, mas aí foram conhecendo meu trabalho e graças a Deus tem dado certo”. Apesar de não ser diretamente relacionado com o seu curso, Isaque conta que vender dindins foi algo que agregou muito conhecimento a ele, principalmente em relação a empreendedorismo, algo que ele havia começado a ter noções durante o Ensino Médio e ao aprender Economia na faculdade.

A rotina de fazer os dindins e estudar em diferentes turnos não é simples, mas ele conta com sua mãe para ajudar na preparação e já vende na Instituição há 6 meses. Isaque conta que apesar de ser algo que exige muita dedicação, o retorno compensa e ele sabe que esta etapa é mais uma que precisa enfrentar para alcançar seus sonhos: concluir a graduação, ser aprovado no concurso para escrivão/perito da Polícia Civil e evoluir para a Polícia Federal como perito criminal.

Iniciativas como as de Brenda e Isaque mostram que o conhecimento adquirido na Facape pode beneficiar os estudantes antes mesmo de concluírem suas graduações, auxiliando para que possam colocar em prática conteúdos que acompanham em sala, além de contribuir para a permanência destes estudantes na Faculdade. A Doce Sertão possui um instagram para divulgação de seus produtos: @doce.sertaopnz, assim como a IS Gourmeteria: @isgourmeteriadovale, onde podem ser contactados para encomendas.

Formas de ingresso

Vantagens e benefícios

Esta modalidade oferece bolsas para estudantes oriundos de escola pública ou que estudaram em escolas particulares na condição de bolsista. Também estão contemplados servidores da Facape, Prefeitura de Petrolina e seus dependentes.

Para ser beneficiado o candidato deve optar pelo Vestibular Social no ato de inscrição no Vestibular. Ao ingressar na Instituição o estudante tem um desconto total no valor das mensalidades no primeiro ano do curso. Os valores são ajustados semestralmente, de acordo com as regras estabelecidas pelo programa de bolsas.

O aluno que ingressar nessa categoria obriga-se a prestar uma contrapartida de 4 horas diárias de segunda a sexta feira totalizando 960 horas.

O Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) é um programa do Ministério da Educação (MEC), que tem como objetivo conceder financiamento a estudantes em cursos superiores não gratuitos possibilitando juros zero a quem mais precisa e uma escala de financiamentos que varia conforme a renda familiar do candidato. Atualmente a Facape disponibiliza o financiamento para todos os cursos.

Para ser contemplado o candidato deve fazer inscrição no site do FIES e apresentar nota do ENEM.

O CREDIFACAPE é mais uma oportunidade que facilita o ingresso e permanência do aluno na Faculdade. Ao aderir o estudante é beneficiado com um crédito estudantil que financiará 50% do valor do seu curso. O programa beneficia estudantes classificados no vestibular social e não contemplados dentro do número de bolsas reservadas para este público, além de ingressantes com a nota do ENEM, Histórico Escolar, portadores de diploma e estudantes matriculados por transferência externa.

Para dar entrada no financiamento o estudante deve se dirigir a CAD (Central de Atendimento ao Discente) da FACAPE de 8h às 12h e de 15h às 19h. Mais informações no número (87) 3866-3213. 

O Programa Pernambuco na Universidade – PROUNI-PE é destinado à concessão de bolsas de estudo do ensino superior para alunos de baixa renda vinculados a Instituições de Ensino Superior – IES. O PROUNI-PE tem por objetivo a formação de pessoas em nível superior, prioritariamente nos cursos de áreas de ciência, tecnologia, engenharia e matemática, através da concessão de subsídio financeiro e do atendimento às demandas dos setores econômicos do Estado de Pernambuco, propiciando melhor qualificação de recursos humanos para a sociedade e inclusão social e laboral para os bolsistas. O processo seletivo dos bolsistas possui como critério de seleção o Enem ou outro exame nacional que eventualmente venha a substituí-lo, sendo a nota de entrada mínima definida em edital.
PODEM PARTICIPAR
As bolsas de estudo serão concedidas a brasileiros e/ou naturalizados, não portadores de diploma de curso superior, cuja renda familiar mensal per capita não exceda o valor de 1,5 (um e meio) salário mínimo, ressalvados os casos de complementação pedagógica para bacharéis e segunda licenciatura em áreas afins para professores do ensino fundamental ou médio. Bolsa de 500,00 (quinhentos reais) com contra-partida em participação de programas de extensão e pesquisa na FACAPE.
 Para maiores informações clique aqui

Conheça nossos cursos

Infográfico

Adicione o texto do seu título aqui

Localgrama

Clique na imagem para melhor visualização